Meu Recanto
A minha escrita
E-books
Nunca é tarde
Autoria:
Jacinto L Simões
Tamanho:
57 KB
Formato:
PDF
Sinopse:
Quando um homem está perdido e tenta descortinar o caminho para se encontrar, reconhece que errou e agradece a quem lhe fez bem, é meio caminho para o sucesso e a reconquista de tudo o que eventualmente perdeu até ali. As pessoas boas devemos guardá-las no coração e serem para nós, um exemplo a seguir para sempre...
Copyright © 0. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Um homem de sorte
Autoria:
Jacinto L Simões
Tamanho:
72 KB
Formato:
PDF
Sinopse:
Sempre que jogava as cartas e ganhava, eles lhe diziam: elas correm aos infelizes!... Ditado antigo... Este conto tem alguma coisa disso, esse homem que só a sorte teve pena dele, nem ele soube dar valor e nem agradecer...
Copyright © 0. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Padre Bento
Autoria:
Jacinto L Simões
Tamanho:
257 KB
Formato:
PDF
Sinopse:
Com a história de Padre Bento pretendo prestar uma homenagem a todos esses homens espalhados pelo Globo, que muitos deles muitas vezes isolados, numa profunda interioridade e solidão, destacados para lugares onde nada há, carregam sobre seus ombros a missão de aliviar a cruz dos que aí habitam, que são os pobres, sobretudo. São com certeza uma das pessoas mais procuradas em momentos de aflição, de desânimo, numa agrura da sua vida. Um conselho, um encorajamento, uma mão, um abraço, são cruciais naquele momento de dor, incerteza, desânimo, nunca se esquecerá. Essa é sem dúvida a qualidade marcante desses homens, mas eles também vivem com carências que ninguém ou quase se demora a analisar…
Copyright © 0. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
Férias na montanha
Autoria:
Jacinto L Simões
Tamanho:
200 KB
Formato:
PDF
Sinopse:
Agripino era um moço nascido e criado numa montanha que ele considerava maravilhosa, com seus animais, com suas raízes ali e a mãe a quem era muito fiel, tanto que sempre recusou algumas propostas para emigrar, como alguns dos seus colegas de classe o fizeram e que quando cá vinham o continuavam a tentar…. Mas a vida foi avançando e progredindo, pondo-lhe algumas questões durante seu desenvolvimento: estava um homem mas não conhecia muito e a montanha com os anos começava a ser exígua para si. Tinha de sair dali por algum tempo, nem que fosse só por um dia, conhecer novas coisas, ver gente, para poder continuar otimista como até ali… Essas coisas não vinham à montanha... Foi um momento libertador e de fascínio a descida a civilização e, finalmente, não era exagerado o que diziam e como descreviam a cidade. Uns dias depois a coisas começaram a alterar-se, para melhor, as mulheres estavam a aparecer e o amor fazia parte do que lhe faltava... Mas...
Copyright © 0. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
A caminho de Paris
Autoria:
Jacinto L Simões
Ano:
2021
Tamanho:
127 KB
Formato:
PDF
Sinopse:
Era uma noite de lua cheia, o luar inundava tudo, e todos os recantos ficavam mais belos, projetando imagens.., e o trem parecia querer fugir da sua sombra... Corria, serpenteando por entre encostas e planícies, como criança brincando ao apanha, apanha, numa mata dos sete montes, e Filipe ali, de cotovelos assentes na borda da janela admirando e alongando seus pensamentos até ao infinito, seu imaginário estava ao rubro. Nestes momentos em que paramos para pensar, vemos muito, vêm-nos tantas coisas a mente... quanto pusemos em causa, quanto blasfemamos... mas..., não pode mais..., tem de aceitar a certeza absoluta de haver alguma coisa de muito, muito grande, ela estava ali... Só uma força muito poderosa poderia engendrar uma construção com semelhante beleza e grandiosidade, suspensa na imensidão do universo... Ficamos rendidos ao arquiteto, construtor, artista, pela sua arte... Estava uma noite linda, única, bela... Nunca tinha viajado de trem numa noite assim de lua cheia e com um universo assim tão desimpedido, maravilha de fenômeno digno de se ver, e guardar junto das coisas mais belas, vistas, na vida… Que Deus me ilumine nas passadas que vou dar... Ele vai me ajudar para além daqui, só Ele pode fazer algo por mim...Eu vou para Paris...
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.